Pagine

Clique para entrar

RÁDIO AMICI DEL TALIAN NO AR

terça-feira, 12 de março de 2019

Due Fradei - Dois irmãos: Por Ademar Lizot

Ascoltemo el pròprio Lizot:



 L`éra un giorno belissìmo del mese de maio, quando nel orlo del porto de Genôva ntea distante Itália,  due fradei de sangue veneto nele vene, i ga visto par la prima volta la grandessa del mar.  Umberto e Amedeo Lisot zera el so nome, due bei tosati, co òcii de color blu, cavei negri e ànima pura.  Nte che`l  giorno, la belessa del mar ghe tirea adosso na  mùcia de amirassion, anca insieme  sufiea n`arieta fresca co la  densità che acaressea so pel, acompagnàta  del  mormòlio sonolento dele onde. L`éra un momento màgico,  co`l sol a tramonto nel orisonte e drio portar nel cuor la sensassion  che`l mondo zera anca gradèvole e belo. Transcorea el remoto ano de 1882 e una stimana vanti i gaveva partisto insieme dei genitori de so paeselo de nassità, ai piè dele “Dolomite” ntea montagneria dei alpi, Provìnsia de Belluno, nel paese Veneto, andove ga í fiori più bei del mondo. Dopo de na stimana nel porto, el signore Giosuè, so pupà  ga dito:..”Ndemo tossi, l`é ora d`imbarcar nel bastimento, par andare via a lontan a cercare un altro mondo. Alora nel momento dela partensa, co destin a la Mèrica, nel s-ciantin che i fassoleti bianchi sgorleva al vent nte un saludo de Adio definitivo, i ga sentisto che`i ghe cavea de rento del cuor la Patria Itália. Vinti sinque giorni de viaio, vinti sinque note de paura, infrontando el grando oceano par rivar a so destin, un stragrando paese, che`i Signori d`Itália  disea che gaveva de tuto par tuti...- dolci ornati co`l sùchero briliante,  late e gasose par i bambini, vin bonìssimo,  pan e salame par í più vècii, la cucagna par tutiquanti.
         Quando i ga riva ntel  novo paese, località de “Capão dos Bugres”, che adesso ze la cità de Cassias del Sud, nela Provìnsia de San Piero,  i genitori i ga visto che`i se gaveva assà imbroiar par la ilusion de brute busie, parvia che nó i ga mea trova dolci ornati col sùchero briliante,  late e gasose par i bambini e  gnanca vin boníssimo, pan e salam, i ga trova solamente la natura e le bèstie de ferossità,  alora ntei primi tempi i gaveva el sentimento de ritornar casa al paese Veneto, però questo zera impossìbile. Cossì ga transcoresto la infansa e gioventu dei due fredeleti,  infrontando la inclemensa dela natura e le bèstie de ferossità, tutavia sempre laorando del s-ciarir al s-curir del di,  co`l pensiero che`l sentido dela so vita zera la fameia, el laoro e la credensa in Dio,  insieme de  un sentimento de rispeto al  paese che gaveva acoiesto so gente rento del cuor , cossì in pochi ani i gaveva de tuto.
Ademar Lizot.


                Dois Irmãos
    Era um dia belíssimo do mês de maio, quando na beira do porto de Genôva na longínqua Itália, dois irmãos de origem Veneta, viram pela primeira vez a grandiosidade do mar. Umberto e Amedeo era seus nomes. 6 e 4 anos a idade, dois belos meninos de olhos azuis, cabelos pretos e alma límpida e pura. Naquele dia a beleza do mar lhes proporcionava uma grande admiração e junto lhes vinha uma brisa  com a  densidade que lhes acariciava a pele, acompanhada do murmúrio sonolento das ondas. Era um momento mágico, com o sol se ponto no horizonte e trazendo no coração a sensação de que o mundo era um lugar agradável e belo.  Transcorria o remoto ano de 1882 e uma semana antes, junto dos pais eles haviam partido de sua terra natal, aos pés das “dolomitas”, na cordilheira dos alpes, Provincia de Belluno Itália, lugar das flores mais belas do mundo. Depois de uma semana aguardando no porto, seu pai Giosué lhes disse:...Vamos meninos é chegada a hora de embarcarmos no navio, para a viagem ao encontro de um outro mundo. No momento da partida com destino América, no instante que os lenços brancos acenavam um Adeus definitivo, eles sentira que lhes tiravam do coração a Pátria Italiana.
   Vinte cinco dias de viagem, vinte cinco noites de pavor navegando por sobre o grande oceano com destino a um pais continental em que os senhores de Itália lhes afirmavam que tinha de tudo para todos. Quando chegaram ao destino, localidade de “Capão dos Bugres”, atual Caxias do Sul no Rio Grande do Sul, eles sentiram-se engados pela ilusão de mentiras, pois  encontraram somente a natureza selvagem e animais ferozes. Assim o primeiro sentimento foi de retornar a sua terra natal, porem isso era impossível. Ali transcorreu infância e juventude dos dois irmãos, enfrentando a natureza  inclemente e os animais ferozes, todavia sempre trabalhando com amor e fé em Deus e com o sentimento de respeito ao pais que havia acolhido sua gente dentro do coração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?Comente aqui e se possível inscreva-se.

txt

google.com, pub-2838464224155337, DIRECT, f08c47fec0942fa0