Pagine

Clique para entrar

Clique abaixo para pausar a rádio ou ajustar o volume

quarta-feira, 13 de novembro de 2019

La Farmàssia Sti Ani - Ademar Lizot

Ascoltemo la stòria: 

                 La Farmàssia de Sti Ani

 Sti ani, nte quel tempo che  gavea pochi dotori e scarsessa de farmàssie, quando bisognea qualche remèdio par calmar i dolori,  gavea solamente l`é preguiere e medicamenti elaboradi con erbe e scorsa de piente. L`éra una cognossensa che nostri antenati gavea portà  del paese Veneto,  e anca che i gavea imparà dei bulgheri selvagii, paroni de questa tera.  Nel posto del dotor, se gavea el curandero e segnador che fea   benzementi.  Ricordo adesso de la spiegassion dele  erbe e  so doperamento.
-Malatie del sàngue, bisogna bever sià dela erba de Pal-fer e par calmar dolori de estòmego,  sià de macela.
-Dolori ntel figà, bisogna bever sià co i fiori e radise dela pianta càssia.
-Par tender el cuor bisogna bever sià  de scorsa d`angico e anca de  fòie de mamete de cagna.
-Contra la tosse asmàtica e mancansa d`ària, sià de fòie de mamete d`cagna in mescolansa con  miel silvestro.
-Co la scorsa dela pianta de cambarà, se fa sià e anca siropo che fà  andar fora el cataro  e la bronchite, de sta maniera, l`é un santo remédio che fà fermar la tosse e  finir fora co`l refredor.
-Par sbassar la fievra e  trar zo la tossecagnina, quela che nò se assa mai de tossir, bisogna bever el sià de tre-china!
-Dolori dela bessiga, bever  sià dela erba  arassà!
-Par curar el mal de pansa, mèio dir el cagot,  sià de scorsa de romã.
-Quando se ciapa qualche bastonada,  bisogna meter de sùbito par sora dela bota, una mescolansa de  caciassa con erba d`arnica.
-La erba  canela-sassafrà, la s´incárichea  de dargue  profumo a la caciassa e anca la iuta a parar  via la gripe.
-Par finir el patimento de buganse (frieira), bisogna meter i dei rento d`una mescolansa de sucro e asseo.
-Par netar le budele, quando se gavea preson de pansa, se beveva  òio  de rìssino,  questa zera anca na abitùdine che se fea almanco una volta a l`ano.
-Dolor ntei dente, se dopereva  sià de malva par rasentar la boca e far gargareso
-Par calmàr el mal de testa, bisogna meter par sora dela fronte fete de patate crude. 
-Svanimento... snasar asseo o caciassa.
-Taio de cortel... spiegar par sora dei ferimenti polver de café, quel ze un santo remèdio contra l`inflamassion.
-Becon de le ave o moschin meter pasta de tabaco mastegà par sora del ferì.
-Biss de piè.(tunga penetrens), bisogna  retirar el sacheto  co`i ovi e dopo meteghe par sora sal o petròleo.

-La resipìlia nte le gambe (infession ntela pel) o el cobrelo (erussion ntela pele),  fa ben mandar segnar,  va in serca d`una segnadora (benzedera),  che dopo de  tre giorni  se finise la ferida.
-Contra el cativo-sguardo dele persone invidiose, bisogna ligar un  nastro (fita) rossa  ntela ala del capel.
-E par finirla, mai passar de soto d`una pianta de “paobugro”, parvia che se restà tuto sgionfo.
Cossì zera i medicamenti  e insegnamenti sti ani, parvia che la sapiensa l`é fiola dela speriensa.
Ademar Lizot.
                A Farmácia de Antigamente.
Antigamente quando necessitávamos algum remédio para acalmar as dores, tínhamos somente os medicamento elaborados com ervas e plantas, além das simpatias e benzedeiras. Eram conhecimentos que nossos avós trouxeram da Itália e principalmente que haviam aprendido dos Bugres selvagens.   Ainda lembro de algumas ervas e plantas e sua aplicação.
-Doenças do sangue, beber chá de erva “Pau-ferro” e para acalmar dores do estomago, chá de erva marcela.
-Para cuidar do coração e problemas respiratórios, chá de casca de  “angico” e também chá de folhas de “mamica de cadela”
-Com a casca de cambará, se faz chás e xaropes que expulsão o catarro e a bronquite, é um santo remédio que liquida a tosse e a gripe.
-Para abaixar a febre alta e cessar a tosse-comprida, beber chá de erva “três-quina”.
-Dor de bexiga, chá de casca do araça e para estancar uma diarreia, chá de casca de romã.
-Para acalmar a dor de uma batida, colocar por sobre a pele uma mistura de cachaça e erva d´arnica.
-A erva “canela-sassafrá”, é ótima para perfumara cachaça e também nos protege dos resfriados.
-Para expulsar a frieiras, mergulhar os dedos numa mistura de açúcar e vinagre.
-Prisão de ventre, beber óleo de rícino e de preferência uma vez por ano.
-Dor de dentes, fazer gargarejo  com chá de malva.
-Para acalmar dor de cabeça, botar sobre a fronte fatias de batata cru.
-Desmaio,  cheirar vinagre  e álcool que logo desperta.
-Corte de faca ou adaga, colocar sobre o ferimento pó de café, pois evita a inflamação.
-Ferroada de abelha ou mosquito, botar sobre a picada pasta de fumo mastigado. 
-Bicho de pé (tunga-penetrens), primeiro deve-se tirar o saco com os ovos e depois colocar no lugar sal ou querosene.
-A erisipela nas pernas e cobreiro nas mãos, sabemos que médico não liquida, são os mistérios da vida, procure uma benzedeira que em três sextas-feiras desaparece a ferida.
-E jamais passar por baixo de uma planta de “bugre”, para não ficar todo inchado.
Assim eram os remédios de antigamente, pois a sabedoria é filha da experiência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?Comente aqui e se possível inscreva-se.