Pagine

Clique para entrar

sábado, 25 de abril de 2015

TALIAN- Agora é língua cooficial também de Flores da Cunha-RS

Na Sessão desta quinta-feira, 23 de abril, os vereadores aprovaram o Projeto de Lei nº014/2015, de autoria do vereador Jorge de Godoy, que institui o “Talian” como língua cooficial no município de Flores da Cunha. O objetivo do projeto é valorizar a herança linguística e cultural como forma de salvaguardar um patrimônio imaterial do povo, incentivar o conhecimento e a fala do “Talian”, em especial nas famílias e com as novas gerações, propagar o “Talian” nas escolas, bem como incentivar a fala do “Talian” e, através dele, a preservação dos saberes tradicionais como música, canto, teatro, dança, jogos, literatura, sabedoria popular e outros, utilizando-se das redes de ensino e associações culturais existentes.
O Talian é formação linguística proveniente dos diversos dialetos falados pelos imigrantes italianos aqui estabelecidos e certificado pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) como Língua de Referência Cultural Brasileira e Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil.
Segundo o autor da proposta, o “Talian” é a segunda língua mais falada em nosso país. Cerca de um milhão de descendentes de imigrantes italianos o reconhecem e muitos mantêm a tradição, passando a linguagem dos “nonos” de geração para geração.
O “Talian” é o dialeto prestigiado e falado entre os imigrantes italianos e seus descendentes estabelecidos em Flores da Cunha, e retrata a forma de ser, pensar e agir dos descendentes que preservam suas origens e mantém, através da linguagem, o maior elo com o passado e com aqueles que permaneceram na Itália.
O “Talian” recebeu a certificação nacional, através da Lei nº 13.178, publicada em 12 de junho de 2009, que torna o dialeto “Talian” integrante do Patrimônio Histórico e Cultural do Estado do Rio Grande do Sul. Contudo, é necessário criar mecanismos de proteção e preservação deste patrimônio cultural, pois somente o reconhecimento da língua como patrimônio histórico e artístico nacional não garante a sobrevivência do "Talian", entre as pessoas, mas implora a pesquisa e a divulgação do dialeto, criando contínuos elos entre os descendentes e simpatizantes. Dessa forma a proposta apresentada tem como objetivo criar mecanismos para a preservação deste patrimônio cultural que é o “Talian”.

Fonte: Camara de vereadores de Flores da Cunha. Sugestão de postagem Alex Eberle.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?Comente aqui e se possível inscreva-se.