Pagine

Clique no Player abaixo para parar a Rádio / Struca par fermar la ràdio

Clique para informações / Struca par informasion

quinta-feira, 10 de setembro de 2020

El Nono - Ademar Lizot

Ascoltemo la stòria strucando soto:


 

 

 

                                                         

El Nono

   Con vostro permesso conto un s-ciantin dela stòria del pupà de mio pupà quel ga nassesto ntela Provìnsia de Bellun ntel paese Veneto e, de pecinin ancora taca su le braghe del suo pupà, el ga partisto con destin a l`Mérica par sercare un altro mondo. L`éra el remoto ano de 1882 e, quando el ga disbarcà ntel Brasil el ga incontrà un paese moralmente strassinà parvia dela brutalità dela S-ciavitù che obrieghea le persone de rassa negra a viver nte`n regime sensa gnancauna libertà,  sensa diritii o rason, soto  lege perverse dei omini bianchi   e, l`é stà in quel paese sacrificà soto la soferansa dela  più granda vergogna dela so stòria, quel tosatel Umberto ga passà la infansa, però vanti de fenir la so  gioventù ga glorifica ntel orisonte la matina d`un novo tempo de igualità e libertà, l`é stà el 13 de maio del 88 quando una prinsipessa scarsa de belessa e formosura, però piena de bontà e teneressa,  ga decreta la abolission dei s-ciavi, dechiarando quel amor no`l ga mia color, che sensa color ze la fraternità.   Tutavia quei i zera tempi cativi e ntel ano 93  ga s-ciocà  ntela Provìnsia de San Piero la Revolussion Federalista, una guera in tra de fradei, che i se copea parvia del color d`un fassoleto:.. la seda bianca dei Republicani e de color de sàngue  dei  Federaliste, l`era un tempo iluminà par i lampi de daga che taiea el peto dei bravi, incarminando i campi dela Provìnsia e, par depi de due ani, la spada ga derotà la rason in quela lota fratricida e, quando ga rivà el giorno che l`é  bandiere bianche de pace ga tremolà nantra volta, sostegnade par libertà e onor, ga incontrà quel giovenot de sàngue Veneto ntele vene con 18 ani de età.  Alora una bùlgara Guarani lo ga benedi à moda Gaussa, contra balini de s-ciopa e  taii de cortel e, dopo dela benedission dei genitori  el ga montà ntel suo caval, un baio con maciete bianche de fedùcia e rivador e, nte`n troto garboso el ga partisto[is1]  par cognosser el paese che ani vanti gavea acoiesto so gente e, de sta manera el ga imparà el idioma brasilian e scominsia la so vita profissional, prima  nte`n ingegno de cana de sùlchero e, dopo ntel mistier de marinaio ntel  fiume Taquari e, quando ga completa quatro passà ani a lontan, el ga ritornà casa par maridàrse co la fiola del vècio Lanfredi, la bela Carolina e, l`é stà pupà de 13 fioi, mi son fiol de un che ga ciapà la so rassa e go la obrigassion de portar avanti la so stirpe, parchè el paesel ndove go nassesto el sà cosa che go eredità del pupà de mio pupà.  

 

Ademar Lizot.

                           O Pai de Meu Pai      

 O pai de meu pai nasceu na Província de Belluno Itália e, ainda criança ele partiu com destino à América, em busca de um novo mundo. Era o remoto ano de 1882 e, ao chegar no Brasil encontrou um País destruído moralmente pela chaga da escravidão, a maior vergonha de sua história, um tempo de crueldade, pois quem tinha a pele morena vivia na escuridão, sem nenhuma liberdade, sem direitos e sem razão, onde os homens brancos faziam e ditavam as leis e, foi  neste País sacrificado por tamanha crueldade da que o menino Umberto Lisot cresceu e passou sua juventude,  até que glorificou no horizonte a manhã de um novo tempo de igualdade e liberdade, foi no 13 de maio de 88  quando uma princesa, que embora não fosse nem bela e nem formosa, mas como lhe sobravam bondade e fraternidade  ela decretou a abolição dos escravos,  declarando que o amor não tem cor, sem cor é a fraternidade. Porém aqueles eram tempos difíceis e em 93 estourou no Rio Grande do sul, a Revolução Federalista, uma guerra fratricida entre irmãos que combatiam pela cor de uma bandeira, branca dos Republicanos e cor de sangue dos Federalistas. Foi um tempo iluminado por faíscas de adagas que furavam palas  ensanguentando as coxilhas e, por mais de dois anos a espada venceu a razão e, quando chegou o dia em que as bandeiras brancas de paz, tremularam novamente sustentadas por liberdade e honra, encontrou aquele descendente de imigrantes com 18 anos de idade, então uma  bugra Guarani o benzeu à moda gaúcha, contra chumbo de garrucha e folha de ferro branco e, depois da benção dos pais, montou em seu cavalo um baio de manchas brancas, de confiança e chegador  e,  num trote garboso partiu em busca de melhor conhecer o País que havia acolhido sua gente, assim ele aprendeu a falar o idioma local  e iniciou sua vida profissional, primeiro trabalhando em um engenho de cana de açúcar e depois no ofício de marinheiro nas aguas do rio Taquari.

Depois de 4 anos distante da casa materna, retornou para casar-se com a filha do senhor Lanfredi, a bela Carolina e,  foi pai de 13 filhos, eu sou filho de um que puxou a sua raça e, tenho o dever de continuar a sua estirpe, pois o lugar onde nasci sabe o que herdei do pai de meu pai.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?Comente aqui e se possível inscreva-se.