Pagine

Clique para entrar

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Chieseta tra le rose/Igrejinha entre as rosas

                                                              

                                                    Italiano(original)

I miei ricordi son giorni incantati e il tempo dei tempi non li ha cancellati
son piccole cose ma lasciano in noi rugiada e tramonti che ancora tu vuoi
e lei resta triste là in fondo alla valle tra larici, abeti, tra pioppi e betulle
e il tempo che passa non lascia più niente
di quella stagione, di un bacio innocente.

Chiesetta tra le rose
solitaria tra il verde dei monti
è scomparso quel vecchio sentiero
prosciugata è la piccola fonte.
Chiesetta tra le rose
nessuno che pensa più a te
restan solo i miei dolci ricordi
che ancor vivono dentro di me.


A diciott’anni un cuore sincero a lui basta poco che già s’innamora
mio povero cuore battevi lo so, ma a quella chiesetta lui più non tornò
e lei resta triste là in fondo alla valle tra larici, abeti, tra pioppi e betulle
e il tempo che passa non lascia più niente
di quella stagione, di un bacio innocente.

Chiesetta tra le rose
solitaria tra il verde dei monti
è scomparso quel vecchio sentiero
prosciugata è la piccola fonte.
Chiesetta tra le rose
nessuno che pensa più a te
restan solo i miei dolci ricordi
che ancor vivono dentro di me.

Chiesetta tra le rose
nessuno che pensa più a te
restan solo i miei dolci ricordi
che ancor vivono dentro di me.

Mi restan poche cose chiesetta tra le rose.

                                        Tradução para português

Minhas lembranças são dias encantados que o tempo não apagou
são pequenas coisas, mas nos deixa o orvalho o por do sol, que você ainda quer
e ela ( a igrejinha) está triste lá nos fundos do vales, entre *abetos, bétulas e choupos e a passagem do tempo não deixa mais nada, daquela estação, um beijo inocente.

Igrejinha entre as rosas
sozinha entre as verdes montanhas
desapareceu aquele velho caminho
Secou a pequena fonte.
Igrejinha entre as rosas
ninguém lembra mais de você
restam apenas as minhas doces lembranças
que ainda vivem dentro de mim.


Aos dezoito anos, um coração sincero para ele bastava pouco para se apaixonar
Meu pobre coração batia eu sei, mas na igrejinha ele não mais voltou
e ela está triste lá nos fundos do vales, entre abetos, bétulas e choupos e a passagem do tempo não deixa mais nada, daquela temporada, um beijo inocente.

Igrejinha entre as rosas
sozinha entre as verdes montanhas
desapareceu aquele velho caminho
Secou a pequena fonte.
Igrejinha entre as rosas
ninguém lembra mais de você
restam apenas as minhas doces lembranças
que ainda vivem dentro de mim.


Igrejinha entre as rosas
ninguém lembra mais de você
restam apenas as minhas doces lembranças
que ainda vivem dentro de mim.

Me restam poucas coisas igrejinha entre as rosas.

*Abetos, Bétulas e Choupos são espécies de plantas ornamentais.

Postagem e tradução Jaciano Eccher/Post e traduzione Jaciano Eccher.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?Comente aqui e se possível inscreva-se.