Pagine

Clique para entrar

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Atresi dei nostri vèci - Adamo Bressan - Region del Véneto

El testo soto e anca le stampe lo go "ciavà" del amico Adamo Bressan de Zevio nel region del Véneto, Itàlia: Storie e curiosità come queste te trove qua nel Sito Brasil Talian

"Batar el fèro da segàr el fèn" -

Anche sui nostri monti Lessini del passato uno dei tipici lavori nei campi riservato unicamente agli uomini era quello del taglio del fieno ("segàr l'erba o el fèn col fèro").
Naturalmente anche le donne partecipavano, ma il loro compito era esclusivamente rastrellare l'erba, il fieno ("ristelìne") o quello di passare dopo il taglio per ammucchiare l’erba tagliata e rivoltarla perché si asciugasse al sole, il faticoso compito di maneggiare la falce fienaia spettava invece agli uomini.
Il "segàto", cioè l'addetto al taglio del fieno con la falce aveva pochi attrezzi: la “el fèro - la falce fienaia-, el pianton - un tipo di piccola incudine in ferro con la testa schiacciata , la piera -la cote di pietra -, el martèl".
Prima di iniziare il lavoro di falciatura il "segàto" conficcava "el piantòn" per terra, che munito di quattro riccioli laterali sporgenti tenevano alla giusta altezza , si sedeva a gambe divaricate e col martello a base larga iniziava a battere la lama della falce sulla testa del "pianton" come fosse una piccola incudine.
Ci voleva molta abilità per "batàr el fèro", il filo della lama doveva essere affilato uniformemente a piccoli colpi, lungo tutta la lama, per poi passarci velocemente su e giù la "piera" (cote), bagnata d’acqua o anche con " 'na spuacià" generosa. Di regola alla cintura del "segàto" era appeso un corno bovino pieno d'acqua che serviva per bagnare la "cote" e come custodia per riporverla quando non serviva.
I contadini, al tempo del taglio del fieno, si organizzavano tra loro e un giorno l’erba veniva tagliata da uno, un giorno da un altro ,ed erano sempre almeno una decina, per finire il lavoro entro la giornata.
C’erano "segàti" (falciatori) abilissimi e agili che avanzavano nel prato a larghe falcate, ed era uno spettacolo vedere come nascevano gare appassionate tra le squadre di "laorenti" (lavoranti), con scommesse su chi arrivava prima alla fine del campo.
Quando si tagliava nei giorni buoni e caldi il fieno si seccava subito e veniva migliore, se invece prendeva la pioggia poi non si seccava mai bene, anneriva ed al bestiame non piaceva molto.

Tradução para português

O texto acima foi extraído do Facebook de Adamo Brassan de Zevio, na região do Vêneto, Itália, abaixo traduzimos para você caro leitor do Site Brasil Talian.

Também nas Montanhas Lessini no passado um dos trabalhos típicos da fazenda, reservado exclusivamente para os homens era o corte de feno.
Claro, as mulheres também participavam, mas a sua tarefa era apenas para ajuntar a grama, o feno ( Com o rastelo)) ou para amontoar e mexer a erva cortada para secar ao sol. A árdua tarefa de manipular a foice em vez pertencia aos homens.
O "Segato", isto é, o homem responsável pelo corte de feno com uma gadanha tinha poucas ferramentas:"el ferro" (Gadanha), o "Piantón" que era um tipo de ferro pequeno, espécie de bigorna com a cabeça achatada (Aquele da imagem que está fincado no chão), "piera"( pedra de amolar)  e o martelo.

Antes de começar a cortar, o "Segato" fincava o "Piantón" no chão, que com quatro salientes cachos laterais mantidos na altura certa, ele se sentava com as pernas afastadas e com um martelo largo começava a bater a lâmina da foice (gadanha) contra o "Piantón" se como uma se fosse uma pequena bigorna.
Era preciso muita habilidade para bater o ferro, a borda da lâmina deveria ser afiada uniformemente com pequenas pancadas  ao longo da lâmina, e depois passar rapidamente para cima e para baixo a pedra de afiar (piera), refrigerando com água. Como regra, no cinto do "segato" era pendurado um chifre de vaca cheio de água usada como fluido refrigerador da pedra de afiar revigorando quando não amolava direito.
Os agricultores no momento do corte de feno , se organizavam entre si, um dia o feno era cortado em um lugar, no outro dia no outro agricultor, era preciso sempre pelo menos dez pessoas para terminar o trabalho no mesmo dia.
Haviam "segati" (cortadores) qualificados e ágeis que avançavam em largos passos no campo de pastagem, era um espetáculo, ali nasciam homens apaixonados por esse trabalho na esquadra de trabalhadores, com apostas sobre quem chegava primeiro no final do campo .
Quando o corte era feito nos dias bons e quentes o feno secava rapidamente e era melhor, mas se fosse nos dias úmidos ou chuvosos não secava de acordo e então o gado não gostava muito.

Montanhas Lessini
As ferramentas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?Comente aqui e se possível inscreva-se.