Pagine

Clique para entrar

RÁDIO AMICI DEL TALIAN NO AR

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Sensa Lusso - Ademar Lizot

Talian

“Chi ga í costumi dea so gente dentro del'ànima, ga sempre pace nel cuor.”
Tante volte go dito che no me piase el lusso, no me piase el orgólio essessivo, parché el se vissineva dela supèrbia. Go imparà de picoleto, che le cose bele dea vita sono quele de simplissità e umiltà e che quanto de pi orgólio se ga nel cuor, de pi malinconia se ga rento del'ànima. La mia orìgene ze del interior, e insieme dele persone de rustissità e umiltà, go alsà su mio carater. Ntea solitudini dei campi, go bevesto àqua de la fontana, límpida e pura compagno l'ànima dei bambini e go cressesto magnando polenta e late con fortàia e ntea domènega e giorni de festa, testa de porco rostida ntel forno a legna.
La prima volta che go proa un bicier de vin, mio pupà co na simplissità de colono me ga dito:..
- Bisogna che te sapie che el pan e el vin í ze mistieri Benedeti, così bisogna rispeto, parvia che í ze anca el corpo e sàngue dal Signor.

Posso dir che son na generassion che ga vivesto un passàgio, che ga saisto de un mondo, de un
tempo de simplissità, de cose picolete, tempo de rispeto co`i altri, che par scominsiar a morossar, prima bisognea domandar el permesso dei genitori dea tosa e í tosi gavea í mostàcii ntea fàcia e le man piene de calossità. L`era un tempo che se gavea solamente el ràdio par scoltar. Con na sveltessa che mai ga vignesto altro tempo, altro mondo de modernità, del telefonin selulàr, del computador e dei costumi de gambe in sù, pien de gatoni co le gambe longhe, ma longhe, che se no te fe la serca alta coi spuncioni í te salta rento e í te mena via tuto e anca in questo mondo de modernità par catar fora un che se pol dir che el ze formento de far òstia, se fa na fadiga che mai e soratuto adesso í magna-guadagna, í ze compagno í cavalete e i ghe piase la caciassa che ghe va dentro par la porta e el giudìssio fora par la finestra. Adesso un toso par morosar no'l bisogna più el permesso dei genitori, gnanca le man piene de calossità e í mostàcii ntea fàcia, adesso í ga le récie sbusà e co`í recin come le done.

Alora cosa far? Penso mi che bisogna esser furbi e veder cosa ga de bon in questa modernità che semo drio viver, el conforto che le màchine e la siensa proporsiona, però soratuto nò desmentegar dei
insegnamenti che gavemo eredità dei nostri antenati, de religiosità, laoro e onestità, anca ensegnar ai
fioi e nipotini che solamente na persona ga dignità, quando la ga onestità, che la mèio richesa ze
volerse ben, de aiutarse nel infrontamento dea vita. La gentilesa e la simplissità de na persona, la fa
diventà più bela, non importa che aparensa la gà.

Quando ricordo el esèmpio de una persona auténtica e sensa lusso, me vien in mente el Papa Francesco, el pupà dea nostra Cristianità, adesso la persona più importante del mondo. Ntea me testa
go lìmpida la imàgine sempre iluminatà de serenità e pace, insieme de la Madona, nostra mama
Aparecida. Lo vedo al s-ciarir del di , co la cuia in man, drio bever "chimarrão", co la medesima simplissità de mio nono che`l zera anca un cristian de ànima límpida e pura. Questa imàgine del nostro Papa Francesco, par mi le el testimònio, che se anca el ze adesso la persona più importante del mondo, no'l ga mea cambià so caráter, la maniera de viver, con umiltà e sensa lusso, compagno la persona più importante de tuti i tempi, Nostro Signor Gesù Cristo.

Ademar Lizot.

Português

Quem leva os costumes de sua gente dentro da alma, sempre tem a paz no coração.
Sempre digo que não gosto de luxo, não gosto do orgulho que provem da arrogância. Aprendi ainda de criança que as coisas belas da vida são aquelas de simplicidade e autenticas e que quanto mais orgulho temos no coração, mais tristeza temos na alma. A minha origem é no interior e junto de pessoas simples e humildes, construí meu caráter. Na solidão da colônia, bebi água na fonte, límpida e pura igual a alma de uma criança. Cresci comendo polenta com leite e “fortaia” e nos domingos e dias de festa, cabeça de porco assada no forno a lenha. A primeira vez que degustei um copo de vinho, meu pai com sua simplicidade de colono me disse:.; Quero que saibas que o pão e o vinho são sagrados, por isso devem sempre ser respeitados, pois representam o corpo e sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Posso dizer que sou de uma geração que enfrentou uma passagem, que saiu de um mundo, de um
tempo de simplicidade, de coisas pequenas, de respeito. Para começar um namoro, somente com a
permissão dos pais da moça e os rapazes tinham as mãos calejados, documento de quem era trabalhador. Era um tempo que tínhamos somente o rádio para escutar. Com muita rapidez veio outro
mundo, outro tempo de modernidade, do telefone celular, do computador, internet e dos costumes
liberados, da corrupção. Neste novo mundo os rapazes não tem mais as mãos calejadas, agora tem as
orelhas furadas com brincos.

Assim o que fazer? Penso que temos que ter o discernimento de ver o que é bom na modernidade, o conforto que as maquinas e a ciência proporciona, porém jamais esquecer dos ensinamentos que herdamos de nossos antepassados, de religiosidade, trabalho e honestidade, ensinar aos filhos e netos que somente tem dignidade onde tem honestidade e que a melhor riqueza é a amizade. A gentileza e a simplicidade de uma pessoa faz ela torna-se bela, não importa a aparência que tenha.

Quando lembro de uma pessoa autentica e sem luxo, sempre me vem em mente o Papa Francisco,
agora a pessoa mais importante do mundo. Em minha mente tenho sempre com nitidez a sua imagem
iluminada de serenidade e paz, junto da imagem de Nossa Senhora Aparecida, o vejo com a cuia de
mate na mão e sorvendo um amargo com a simplicidade dos humildes. Esta imagem para mim é
também o testemunho que embora agora ele seja a pessoa mais importante do mundo, não mudou o
seu caráter, a maneira de viver com humildade e sem luxo, lembrando a pessoa mais importante e sábia de todos os tempos, Nosso senhor Jesus Cristo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?Comente aqui e se possível inscreva-se.