Pagine

Clique para entrar

RÁDIO AMICI DEL TALIAN NO AR

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Tre bastonade (três golpes) - Ademar Lizot

Lizot fa la narassion dela stòria par tuti...



Talian

Altro giorno, so andato trovar el nono Fiorindo Dalberto e intanto che se bevea un bicier de vin el me ga contà sora le tre ciavade, meio dir bastonade, che el destin ga parecià ai nostri antenati. El nono con so sapiensa e dignità de novanta due ani de età, me ga dito:.

- La prima ciavada che ga patio nostri antenati la ga vignesto quando í signori della Itália, í fea bacan in piassa, par mandar nostri noni via al Brasil e fora dei pié, í ghe disea:...

- Là ghené de tuto par tuti, vin boníssimo, gasosa par í bambini, banane e la cucagna par tuti. Ì noni porigrami í se ga assà inganar par la ilusion de quele busie. Così ga scominsià la grande imigrassion italiana ntel Brasil ntel ano de 1875 e quando í ga imbarcà nel bastimento par el grando viàio, í ga sentisto nel cuor che í ghe cavea via la Pàtria Itália de rento del cuor, come cavar un pupin de so mama.

La seconda bastonada ga vignesto drita ntea dignità dei nostri bravi, ntei ani trenta del sècolo trascorsso, quando a rason de tanto laoro, tanti ani de sforso, se stea tuti anca ben, dopo che í ga fato su la Itália brasiliana qua in Brasil, quando í zera drio goderla, alora el governo brasilian ga metesto le òngie de fora e el ga cambià í nomi dei nostri posti e cità, fati su co`l sudor del nostro sàngue e che tanti í ga perso la vita par tirarli sú. Nova trento, Dona Isabel, Nova Vicenza e tanti altri posti che í ga fato cambiar el nome che dopo no se savea mea gnanca pronunsiar.

La tersa bastonada, penso mi , la più dolorosa, compagno de un pianto tristo che`l vegneva del fondo dela ànima, le stato quando gavemo visto la nostra cultura esser strassinada e gnente poder far.

Ntel mese de agosto del ano 1942, el governo brasilian ga fato la dechiarassion de guera a la Germania e Itália e insieme ga vignesto la proibission de parlar nel idioma dei paese nimighi. Alora el talian el ze diventà na léngua maledeta, no se podea pi doperarla, se parlea a scondion. L`era come ciapar el cortel e taiar via la nostra léngua. Così ga scominsià la soferansa dei nostri antenati, soratuto í pori coloni che nò í gavea ancora imparà de parlar el idioma brasilian par colpa del governo che no mandea mea í maestri insegnarli e anca no gavea mea scole e tanti ga tocà andar in prission sensa delito. L`era tempo de guera, í militari e el governo brasilian, í penseva che tuti í dissendente i fusse fassisti, “quinta coluna” e spioni che mandea segni ai sotomarini tedeschi, par dopo sfondar l`nave del brasil. Questa l'e stato una dele più grade imbecilità de quei tempi de stupidità, parvia che í pori coloni no ì savea mea cosa zera un sotomarino e anca no í savea gnente de Benito Mussolini el Duce d`Itália. Dopo ntel transcorsso dea guera, quando í fioi dei imigranti í ga servio nela FEB, la trupa brasilaina e í ga disbarcà nel porto de Nàpoli e dopo fato la guera sensa spaventarse de le canonade tedesche e ritornati casa vincitori, se anca tanti í ga perso la vita in onor a la Pàtria Brasiliana. Dopo de questi ati de braura, í matussei del governo e tanti altri rabiosi, no í ga più dito che zèrimo “quinta coluna”.

Cosí me ga contà el nono Fiorindo, novanta due ani de età, ma ancora in gamba e sempre con la
fàcia iluminata de serenità e pace. Bisogna dir che no l'e mia mio nono de sàngue, magari ghe sicuro
che el ze mio nono de cuor e questa stòria che el ga racontà, ze anca una dechiarassion de chi ga vivesto in quei tempi e ga scrito la stòria dea so vita con onor e dignità.

Nte quel giorno go ritornà casa con`aria de contantessa nel cuor, parvia dea compagnia gradévole
del nono e par scoltar so parole de sapiensa. Ntea me testa gavea la fedùcia de poder dir a tuti:..Che
bela la stòria de coràio, umiltà e onorabilità dea nostra gente, che bel el so esémpio de vita.

Ademar Lizot.


Tradução para português



Outro dia fui visitar o avô Fiorindo e enquanto degustávamos um vinho ele me contou sobre os três
golpes que o destino preparou para nossos antepassados. O nono com sua sabedoria e dignidade de
noventa e dois anos de idade, me disse;

O primeiro golpe que atingiu nossos avós, foi desferido quando os representantes do governo Italiano faziam a propaganda para a emigração ao Brasil, eles diziam:... La tem de tudo para todos, vinho, gasosa para as crianças, bananas e a sorte grande esperando. Nossos avós inocentes se deixaram enganar por mentiras. Assim começou a grande imigração Italiana ao Brasil no ano de 1875 e quando eles embarcaram no navio para a grande viagem, sentiram que naquele momento lhes tiravam a Pátria Italiana do coração, como uma criança de sua mãe.

O segundo golpe foi desferido na dignidade de nossos bravos, foi nos anos trinta do século passado,
quando depois de tanto trabalho, tantos esforços, todos estavam bem, pois aviam conquistado a sua
Itàlia no brasil, quando a estavam desfrutando, o governo brasileiro mudou os nomes das comunidades e cidades, contruidas com o trabalho e suor dos imigrantes. Nova Viceza, Dona Isabel, nova Trento e tantas outra.

O terceiro golpe foi o mais dolorido, foi igual o pranto triste que vem da alma, foi quando vimos a
nossa cultura sem estraçalhada sem podermos fazer nada. No mês de agosto de 1942, o governo
brasileiro declarou guerra a Itália e Alemanha e junto a lei proibindo falar no idioma dos países agora
inimigos. Assim o Talian tornou-se um idioma maldito, proibido de falar, foi como se uma adaga num
golpe decepasse a nossa língua. Assim começou o sofrimento de nossa gente, principalmente os mais
humildes que ainda não tinham aprendido o idioma brasileiro, principalmente por culpa do próprio
governo que não disponibilizava professores e escolas e muitos foram presos inocentemente. Era um
tempo de guerra, os militares e o governo pensavam que os imigrantes Italianos fossem todos Facistas “Quinta Coluna” e até espiões que mandavam mensagens aos submarinos alemães. Esta foi uma das mais grandes imbecilidades daquele tempo de estupidez, pois os descendentes, a maioria nem sabia o que era um submarino e também nunca tinha ouvido falar de Benito Mussolini, o Duce Italiano. Depois no transcorrer da guerra, quando os filhos dos imigrantes italianos, servirão na FEB, Força Expedicionária Brasileira e desembarcaram no porto de Nápoles e depois combateram com coragem e vencedores retornaram, embora muitos perderam a vida em honra a Pátria Brasileira. Depois destes atos de bravura, nunca mais foram chamados de “Quinta Coluna”.

Assim me falou o nono Fiorindo, 92 anos de idade, de coração forte e sempre com a face iluminada de serenidade e paz. Não é meu avô de sangue, é mais que isso é meu avô de coração e esta estória que me contou é também uma declaração de quem viveu naqueles tempos e escreveu sua história com honra e dignidade.

Naquele dia retornei para minha casa contente, devido a companhia agradável do avô e por suas
palavras de sabedoria. Em minha mente vinha com a confiança de dizer:.. Que bela a história da minha gente, que belo o seu exemplo de vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?Comente aqui e se possível inscreva-se.