Pagine

Clique no Player abaixo para parar a Rádio / Struca par fermar la ràdio

Clique para informações / Struca par informasion

segunda-feira, 24 de agosto de 2020

La Nostra Léngua Mare

Ascolta la stòria strucando soto:

La nostra Léngoa Mare

       

A le volte me vien un strucon de dolor nel cuor e àqua ntei òcii quando scolto un dissendente de talian dir quel nostro idioma materno no`l ga mia gnancaun doperamento e,  quele parole totalmente scarse de sentimenti,  le ze compagno de una spada che taia el silensio dela verità. Parole carghe de supèrbia che porta un sbàlio sensa misura, parchè no ga mia mesa verità e gnanca mesa busia andove la verità l`é luce e la busia ombria.  Però quele parole piene de ruspeghessa ga el poder de farme ricordar de quelo che ga patì i nostri antenati, del tanto che i ga tribulà quando el suo idioma ga deventà na lèngua maledeta: no i podea pi doperarlo. I parlea a scondion e, l`é stà nte quel tempo che i Ìtalo-brasiliani, i ze deventadi “gringos” ntela so pròpia tera de nassità e, ntel transcorso  dela guera, i zera considerà traditori, parvia del grave delito de parlar  la so lèngua mare! De quel bruto tempo go in mente una barufa che mai pi desmentegarò, l`é stà quando due brasiliani che`i gavea la cativa fama de violenti, i ga fermà el mio pupà par darghe bote co una scùria e, a tuta vose i grideva: “-Vamos surra de relho esse gringo, para ele aprender a falar lìngua de gente”, però quel ‘gringo’, el gavea sangue grosso ghe ardeva ntele vene e, la peada d`un mul cativo ntei pugni e, dopo che ga fini quela barufa i ga senti cosa che ze el s-ciafon de una man pesada de contadin.  Cossì zera nte quei bruti tempi, tutavia le pròpio giusto el provèrbio che dis che no ghe ze desgràssia che sempre la dure, gnanca ben che no`l se finissa e, quando i fioi dei imigranti, che i gavea lota insieme dela trupa brasiliana, i ga ritornà vitoriosi dela guera, alora se ga calmà quela perseguission e, no zeramo pi ciamadi de traditori,  però la rovina a la cultura taliana la zera fata e, de tanto che ghen`avemo scoltà, tanti i se ga desmentega de parlar la so lèngua mare e, tanti  i sentiva vergogna de dir quei zera dissendenti dei imigranti e, cossì i fea na sòlita figura de disgrassiati.

Dopo a pian come i fiori che i rinasse ntela primavera, la  cultura e el idioma talian i ga rinassesto e, credo che se deva soratuto al brao laoro dei grandi maestri,  professori e ràdio-divulgadori el pionierismo de questo rissorgimento, che fà la nostra lèngua mare esser parlada par tantìssime e, se anca no ghe ze mia stadìstiche che le se mèrite fidùcia sora quanti che i parla, se pol dir che sicuramente semo de pi de un milion ntel sud del Brasil, de sta manera gavemo el dover de spressar la nostra gratitùdine a quei pionieri che i ga comandà el movimento talian, persone che i se mèrita el omàgio par el laoro grandioso che i ga fato e, fursi pi tardi vegnarà i storiadori e i cavarà fora i nomi de quei bravi che i se mèrita una stàtua ntela piassa dela cità.    

Ademar Lizot.      

Nosso Idioma Materno

Sinto agua na vista e o coração doe, quando um  descendente de imigrantes me diz que o idioma Talian não tem serventia e, aquelas palavras desprovidas de sentimento e carregadas de soberba, são fio de adaga que corta o silencio de minha alma e, me fazem lembrar dos sofrimentos de nossos antepassados, do tanto que sofreram e foram perseguidos por falar sua língua materna quando a mesma foi proibida pelo governo brasileiro. Foi nesta época que os ítalo-brasileiros tornaram-se ‘gringos’ no próprio país em que nasceram e, depois no tempo da guerra, então foram considerados traidores pelo delito de falar sua língua materna, daqueles tempos ainda lembro de uma passagem, quando dois indivíduos com fama de violentos, atacaram meu pai para dar-lhe uma surra de relho e, vieram como touro abrindo cancha e gritando: ‘Vamos surra de relho este gringo pra ele aprender a falar língua de gente”. Porem aquele ‘gringo não era filho de pai assustado, tinha sangue grosso nas veias e, um coice de cavalo nos punhos e, quando terminou a peleia eles sentiram o quanto é pesada a mão endurecida de um colono.

Assim transcorreram aqueles tempos difíceis, mas é bem verdade aquele velho ditado que diz quem não a mal que sempre dure, nem bem que nunca termine e, quando os filhos de imigrantes, que haviam lutado pelo exército brasileiro, voltaram vitoriosos da guerra, então cessou  aquela perseguição e os ‘gringos’ não foram mais chamados de traidores, mas o aniquilamento da cultura dos imigrantes estava concretizado, pois muitos desaprenderam de falar o idioma materno e tantos outros tinham vergonha das tradições de seus antepassados, esquecendo que quem dos seus não puxa  a raça, não passa de um desgraçado.

Depois aos poucos, como as flores que renascem na primavera, a cultura dos imigrantes renasceu novamente e, creio que se deva principalmente ao belo trabalho dos grandes professores e radio-divulgadores, o pioneirismo deste ressurgimento e, hoje em dia a nossa língua mãe é bastante falada, embora não se tenha uma estatística digna de confiança de quantos falam, seguramente somos mais de um milhão no sul do Brasil, por isso temos o dever de expressar nossa gratidão pelo gigantesco trabalho feito para que ressurgisse a cultura italiana no Brasil e, talvez no futuro os historiadores homenageiem aqueles pioneiros erguendo estátuas nas praças de suas cidades. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?Comente aqui e se possível inscreva-se.