Pagine

Clique para entrar

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Um pouco da história dos acordeões Todeschini


Luiz Matheus Todeschini nascia em 15 de Setembro de 1906, em Alfredo Chaves, hoje Veranópolis. Certa vez quando criança foi à casa de Túlio Veronese, que consertava acordeões. Ficou muito curioso ao ver uma máquina rudimentar que fazia botões de ossos de canela de boi para os instrumentos. Em 1914 a família Todeschini mudava-se para Bento Gonçalves na localidade de 15 de Graciema. Aos 13 anos trabalhava na oficina de Luigi Somensi (seu vizinho) que consertava jóias e acordeões . Passando algum tempo veio morar com a família Somensi, Cesari Apiani e Maria Savoia, italianos que fabricavam acordeões, com este casal sem dúvida alguma Somensi e Todeschini enriqueceram seus conhecimentos na fabricação desses instrumentos. Passados dois anos, o casal de imigrantes fixou-se no distrito de Santa Teresa e montaram uma pequena industria de gaitas de botão.

                  O auge da empresa

Para melhorar as gaitas que fabricavam, Todeschini foi estudar música com o Sr Diacetti em Garibaldi, viagens que fazia de bicicleta e posteriormente a cavalo. O primeiro acordeon a piano fabricado no Brasil foi feito por eles em 1925, tinha 37 teclas e 80 baixos. Este instrumento participou na Exposição Agro-industrial de Porto Alegre, e ganhou medalha de ouro. Em 1930 morreu Luigi Somensi , Todeschini ficou responsável pela pequena indústria e dividia os lucros com a viúva. Em1932 já casado conseguia comprar a fábrica mudando-se para a zona urbana de Bento Gonçalves, registrou sua firma com o nome “Grande Fábrica
de Instrumentos Musicaes a Foles de Luiz M. Todeschini”. O 1° acordeon foi vendido para Antônio Mazo o 2° para Antônio Romagna , os dois de Bento Gonçalves. Em 1938 ganhava o 1º prêmio na exposição de harmônicas em Santa Maria. Em 1939, transformou a empresa para “Todeschini e Cia Ltda”admitindo alguns sócios a maioria funcionários. Em 1944 adquiriu um grande imóvel, uma cantina de vinhos desativada, já contava então com 56 operários. Com o grande crescimento da empresa, máquinas modernas eram importadas, o número de funcionários aumentava. Em 1947 foi transformada em “AcordeõesTodeschini SA”. A fábrica abastecia o mercado interno e exportava para o Chile, Argentina; México e América do Norte. Em 1960 os empregados eram mais de 500 pessoas produzindo uma media mensal de 1500 acordeões. Em 1963 começou a fabricar Harmônios . Bento Gonçalves passou a ter a maior fábrica de acordeões da América Latina. 

                    O fim da era Todeschini


Em 1967 as vendas despencaram violentamente; e para manter o quadro de funcionários a empresa passou a fabricar cozinhas em madeiras.Todeschini abalado em ver desmoronar seu sonho vendeu sua quota-parte deixando seu nome como marca. No dia 13 de agosto de 1971 um grande incêndio destruiu mais da metade da fábrica, queimando uma grande quantidade de acordeões e danificando quase todo o maquinário. Depois de restaurada as instalações, a empresa dedicou-se quase que exclusivamente ao setor moveleiro, sendo que por volta 1973 parou em definitivo a produção de acordeões. Em 1976 o que sobrou de peças foi negociado com funcionários onde até hoje Danilo Arcari dá manutenção e monta alguns acordeões.
Luiz Matheus Todeschini faleceu em 17 de abril de 1996 em Bento Gonçalves-RS.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?Comente aqui e se possível inscreva-se.