Pagine

Clique para entrar

domingo, 26 de fevereiro de 2017

Odete Ana Delazzari fala com a gente via Whatsapp direto da Itàlia (Parte 2)

Adesso la nostra grande amica Odete Ana Delazzari va racontar un poco dela Ponte de Bassano nela Itàlia, nantro posto tanto belo e stòrico che la va presentar per nantri. Nantro giorno la ga parlà de Jesolo, spùncia qua per veder. E varda il vìdio e dopo i ritrati soto.


.

Ver toda a postagem/Vedere tutto ››

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

La Ràcola: Come se la dopereva in ciesa n’tela Pàscoa

La ràcola pochi giovani ì cognosse! E quei che a cognosse, tanti, ì pensa che la sìa solche par sbrindolar o far bacan. In verità pol èssere doperada par questo fine anca, però, parlo adesso sora quando se la dopereva in ciesa n’tela Pàscoa. De qua avanti, chi me ga racontà e spiegà l’stato mio grando amico Talian Claudemir Pedruzzi, alora lu el parleva e mi scriveva.

Quando riveva la setimana dea Pàscoa n’tel zóbia santo a matina, le diese se soneva sìnque o sèi bote n’tela campana dea ciesa e dopo ì lighea la campana, parché sonarla feva massa bordel, che de quela hora avanti i diseva che l'signor scominsiea la tribulassion, la so passion ntel horto deì getsémani e no se polea pi sonar la campana parché la feva massa bordel, alora se soneva le ràcole. A le tre dal pomerìgio, se soneva tre volte la racola vanti de ndar rento in ciesa, che se feva la celebrassion da l’ùltima sena de Gesù.

N’tel vendre santo a matina se pregheva la via sacra (via crucie) e alora vanti scomìnsiar sta selebrassion se soneva tre(3) volte con la ràcola. Questi tre segni,, èrano sonati con tre ràcole tute insieme, due, uno per banda n’tel campanin, avanti o de na banda dela ciesa e l’altro ( tante volte com uma ràcola pì granda) n’tela porta de la ciesa. Dopo mesdì, vanti l’ofìssio de la passion, i sonea ancora, ma lora sol una racola, quando se ndea rento in ciesa par la selebrassion dela passion del signor.

Al sabo santo de matina vanti a le diese, se soneva davanti a ciesa tre ràcole per dar l’ùltimo segno de la morte del signor, se feva na orassion in ciesa andove se pregheva ì “sete dolori dela Madona”, che l’era intanto che el signor l’era morto n’tel sepolcro. Dopo che se feniva la preghiera, le diese da matina dal sabo santo se soneva la campana, che ì diseva che l’era l’ora che el signor gavea ressussitato.
Ì picinini, insieme co le none o le mare e tuta la gente, se indeva n’te un fiume lavarse ì òcii e la fàcia par sveliarse fora de la morte e par vivere la vita de la ressureission dal signor.

Vólio ringrassiar el Talian Claudemir Pedruzzi che, el me ga giutà e spiegà sora la maniera che se dopereva la ràcola.
Un strucon!
Ernani Luiz Fazolo




Ver toda a postagem/Vedere tutto ››

Luna innamorata / Lua apaixonada - Música

Para ver letra e tradução de outras músicas, clique aqui.
Para baixar essa música, clique aqui


Italiano

Ricordi l'usignolo, sul salice piangente
Cantava le piu` dolci melodie.

Ricordi quel tramonto, la sera poi la notte
Mai viste in cielo stelle cosi` fitte.


Ma la luna pero`, la luna pero`
Quella notte non c'era, non c'era
Chissa` dov'era andata, la luna innamorata
Ma la luna pero`, quella notte non c'era
Chissa` dov'era andata, la luna innamorata.

Mia luna dolce luna, su dimmi come mai
Ti sto cercando in cielo, ma tu non ci sei.

Ricordi le parole, che io ti sussurrai
A un'altra donna non le hai dette mai.

E` stato un giuramento, un colpo di follia
Ti sposo mi giurasti amore mio..

Ma la luna pero...

Mia luna dolce luna, su dimmi come mai
Ti sto cercando in cielo, ma tu non ci sei.

Noi siamo ritornati, al salice piangente
Ma di quella magia restava niente
Promesse e giuramenti, finiti nell'oblio
Peccati che offendono il buon dio.

E la luna lassu`, la luna lassu`
Questa volta lei c'era, lei c'era
Nel cielo era tornata, la luna innamorata
E la luna lassu`, questa volta lei c'era
Nel cielo era tornata, la luna innamorata
Nel cielo era tornata, la luna innamorata.


Tradução para português

Lembre-se do rouxinol, sobre salgueiro-chorão 
Ela cantou melodias mais doces.
 
Lembre-se do por do sol, o entardecer, em seguida, a noite 
Nunca tinha visto nos céus estrelas tão densas.

Mas a lua porém,`  a lua  porém

Naquela noite tinha, não tinha
Quem sabe onde ela foi, a lua no apaixonada
Mas a lua porém, naquela noite tinha
Quem sabe onde ela foi, a lua no apaixonada.

Minha lua, doce lua, em, diga-me como pode
Eu estou olhando para o céu, mas você não está lá.

Lembre-se das palavras, que eu te sussurrei
A outra mulher você nunca tinha dito antes. 

Tem sido um juramento, um golpe de loucura 
Eu vou me casar com você, jurou-me meu amor .. 

Mas a lua porém;... 

Minha lua, doce lua, em, diga-me como pode
Eu estou olhando para o céu, mas você não está lá.

Voltamos, ao salgueiro-chorão 
Mas daquela magia nada mais tinha
Promessas e juramentos, caído no esquecimento 
Pecados que ofendem o bom Deus.

Mas a lua la em cima, a lua la em cima
Nesta noite la estava, la estava
No céu ela voltou, a lua apaixonada
Mas a lua la em cima
Nesta noite la estava, la estava
No céu ela voltou, a lua apaixonada
No céu ela voltou, a lua apaixonada  .

Postagem e tradução/Pubblicazione e traduzione: Jaciano Eccher

 
 





Ver toda a postagem/Vedere tutto ››

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Segredo de Pedra - Resumo do livro

Recebi de presente mais um lindo livro escrito pelo grande músico, professor e escritor Ivo Gasparin. Primeiramente quero agradecer o carinho e não podia de fazer um pequeno resumo da história, na verdade uma pequena sintese, se você ficar interessado adquira o livro, eu gostei muito e aconselho. Depois de ler toda essa postagem, clique aqui, e conheça mais um livro muito bom do escritor.

                                       Resumo

O livro se passa no final da década de 40 e começo da década de 50. O cenário da história assim como "A Maldição do Padre" se passa na região de Flores da Cunha. Goreti, Celeste, Antônio, Alfredo e a vizinhança vêem várias coisas acontecerem. A chegada do rádio, o fim das missas rezadas em latim para ser rezada em português, a construção do famoso Campanaro em Flores da Cunha, entre outros.
Uma mistura de realidade e ficção vai te comover do começo ao fim do livro, com paixões, costumes, "escapadinhas" e uma simplicidade de um povo que vive os costumes herdados dos imigrantes italianos, e apesar de cometerem seus "pecados" temem a Deus e procuram a todo custo se livrar dos "desvios de caminhos" que a vida apresenta para viver uma vida justa conforme mandam as leis de Deus e ensinaram os "nonos". Bom eu não vou me ater a contar parte nenhuma da história, só digo que vale muito a pena ler, adquira agora mesmo o livro, entre em contato com a gente.
Ver toda a postagem/Vedere tutto ››

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Odete Ana Delazzari fala com a gente via Whatsapp direto da Itàlia

Odete Ana Delazzari, parla un poco sora Jesolo, Venéssia, Itàlia, un bel posto. Questa ze la prima parte, nei pròssimi giorni tu vedrài ancora curiosità sora posti bèi dela Itàlia.



Varda alcuni ritrati:

Ver toda a postagem/Vedere tutto ››

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Blog Italiani in Brasile atinge 250 mil visualizações no dia da imigração italiana no Brasil

Graças ao número cada vez maior de leitores "viciados" em nosso blog hoje (21-02-2017) atingiu 250 mil  visualizações, ou seja, 1/4 de milhão. Queremos agradecer essa força que estamos recebendo de você querido(a) leitor(a).

Modéstia deixada de lado existem dezenas de letras de músicas que você não encontra em nenhum outro site de internet. Todas as nossas músicas tem tradução, letra e o áudio para baixar. Está duvidando? Então clique aqui e escolha uma em ordem alfabética.
Ver toda a postagem/Vedere tutto ››

Dia nacional do Imigrante Italiano no Brasil

O “DIA NACIONAL DO IMIGRANTE ITALIANO” foi instituído a partir do projeto de lei de autoria do o senador Gerson Camata, do Espírito Santo, a Lei 11.687/08 define 21 de fevereiro como o “Dia Nacional do Imigrante Italiano”. A data lembra a chegada da primeira leva, com 380 famílias de imigrantes italianos ao Brasil, ocorrida em 21 de fevereiro de 1874, a bordo do Vapor Sofia. A lei foi sancionada pelo então vice-presidente José Alencar Gomes da Silva, em 2 de junho (data significativa para a Itália, sendo o dia da República) de 2008. A data comemorativa de 21 de fevereiro representa a importância simbólica como resgate histórico do processo da imigração italiana no Brasil, atualmente formando um contingente de mais de trinta milhões de ítalo-brasileiros, sendo o maior país do mundo com raízes italianas.

Quando, em 1861, a Itália foi unificada, ficando quase inteiramente livre das potências estrangeiras (somente o Veneto continuava sob o domínio da Áustria enquanto Roma e uma parte da Itália central era ainda território do Estado Pontifício), resultou em grave estagnação, após todos os anos de ocupação pelos invasores. Nada tinha sobrado para o desenvolvimento e a reconstrução.

Nessa época, o Brasil carecia do trabalho escravo nas fazendas de café dos paulistas e outros, e dos estados do Sul e Sudeste. cuja mão de obra já era insuficiente. Portanto, D. Pedro II, Imperador do Brasil, e Rei Vittorio Emanuele II, da Itália entabularam acertos para a emigração ao Brasil de famílias italianas que necessitavam de solução para nova vida e trabalho. Tal seria feito através das companhias de colonização que facilitaram ditas tratativas.

Fonte: Renata Bueno
Ver toda a postagem/Vedere tutto ››