Pagine

Clique para entrar

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Vídeo flagra o que acontece com italiano que se machucou e foi ao médico aqui no RS




Compartilhe nas redes sociais e marque seu amigo que está precisando desse tipo de "Soro"!
Vamos rir, rir é o melhor remédio!!!!

Ver toda a postagem/Vedere tutto ››

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Página do Gruppo Italiani in Brasile atinge número de 2.000 curtidas

É com muita felicidade e gratidão que anunciamos a você amigo leitor do blog e fã de nossa banda musical que chegamos a 2.000 curtidas em nossa página no Facebook, se você ainda não curtiu poderá clicar aqui, e assim tendo curtido a página acompanhar todas as postagens desse blog.

Con grande gioia e gratitudine annunciamo a voi lettori amici del blog e tifosi della nostra banda musicale che hanno ottenuto 2.000 "mi piace" sulla nostra pagina del Facebook, se non ancora guardato può cliccare qui e avendo cliccato in "mi piace" si puo guardare i messaggi i pubblicazione di questo blog.
Ver toda a postagem/Vedere tutto ››

sexta-feira, 22 de abril de 2016

El Incontro dei Compari/ O Encontro dos Compadres

Nilso Ziglioli
Jacir Grando (gaita)
Para ouvir a música ou baixar, clique aqui.







 Talian (letra: Jacir Luiz Grando/Nilson Ziglioli)

Co’l saco su ‘la schena del mul
Toni ndava al molin
ga incontra compare Piero
che el vegneva del botechin
lo ga visto via distante
meso a onde che vien
ciuco come na vaca orba
e com un grarafon pien

Piero sbrisia casca in tera
ga roto el garafon
el ga spaventa el mul
ga rabalta zo el paron
ga sbrega el saco de milho
com quel bruto rabalton
Toni casca in te la valeta
se ga spela el ciciaron

Contar cossa ga suciedesto
sol che no i me credera
ga perso tuta la moage
la caciassa sparamada
el Toni con mal el filon
e Piero con la gamba spacada
e el mul se la ga tolta
in te na bruta disparada.

Tradução para português

Com o saco no lombo o jumento
Toni ia para o munho
Encontrou o compadre Pedro que vinha para o botequim,
O viu de longe
Meio em golpes que vem
bêbado como uma vaca cega
e com o garrafão cheio.

Pedro resvala e cai no chão
quebrou o garrafão
assustou o burro
derrubou o patrão.
rasgou o saco de milho
com aquele tombo feio
Toni cai na valeta e esfola a bunda.

Contar o que aconteceu
só que ninguém me acreditava
perdeu a moagem
a cachaça esparramada
o Toni com dor na coluna
o Pedro com a perna quebrada
E o burro saiu em disparada.

Traduzione per l'italiano

Con la borsa sulla schiena d'asino
Toni è andato al mulino
Trova compadre Pedro che veniva al bar
L'ha visto da lontano
Camminando a colpi
ubriaco come una mucca cieca
e con il bottiglione pieno.

Peter scivola e cade a terra
ha rotto il bottiglione
ha spaventato l'asino
caduto il padrone.
strappato la borsa di mais
con quella brutta caduta
Toni cade nel canale e scorticò il culo.

Raccontare cosa è successo
Ma nessuno mi ha creduto
Ha perso la borsa con il cereale
l'acquavite caduta
Toni con il mal di schiena
Pedro con una gamba rotta
E l'asino ndato via.

Postagem e tradução/Pubblicazione e traduzione: Jaciano Eccher
Ver toda a postagem/Vedere tutto ››

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Ragazzi dei Monti lança DVD especial 25 anos, confira programação de lançamento

No dia 20 de maio de 2016, dia da imigração italiana no Rio Grande do Sul, e a maior banda italiana do Brasil, a banda musical Ragazzi dei Monti estará fazendo lançamento de seu DVD especial 25 anos. Na ocasião terá apresentação de diversos artistas convidados, entre eles Renato Borghetti, Padre Esequiel, Délcio Tavares e nós(Gruppo Italiani in Brasile), agradecemos ao Alvaro pelo convite, clique na imagem para ampliar e ver a programação completa.



Ver toda a postagem/Vedere tutto ››

domingo, 17 de abril de 2016

Gruppo Italini in Brasile na Linha São Paulo, Campinas do Sul, (fotos e vídeo)

            
Nesse dia 16 de abril de 2016 estivemos animando mais um evento casa cheia, dessa vez na Linha São Paulo, Campinas do Sul, segundo os organizadores foi necessário interromper as vendas de fichas pois a demanda era grande e as fichas limitadas. Agradecemos a recepção festiva, amigável e organizada dos festeiros, veja algumas imagens e vídeo com alguns momentos da festa.










Ver toda a postagem/Vedere tutto ››

sexta-feira, 15 de abril de 2016

Amor dammi quel fazzolettino/ Amor me dê aquele tecido

Para ver letra e tradução de outras músicas, clique aqui.
Para ouvir ou baixar o áudio dessa música, clique aqui.
Italiano

Amor dammi quel fazzolettino  (tre volte)
Amor dammi quel fazzolettino, vado alla fonte lo vado lavar. (due volte)

Te lo lavo alla pietra di marmo (tre volte)
Te lo lavo alla pietra di marmo, ogni battuta un sospiro d’amor.(due volte)

Te lo stendo a d'un ramo di rose (tre volte)
Te lo stendo a d'un ramo di rose, il vento d'amore lo viene a sciugar.(due volte)

Te lo stiro col ferro a vapore (tre volte)
Te lo stiro col ferro a vapore, ogni pieghina un bacino d’amor. (due volte)

Te lo porto di sabato sera (tre volte)
Te lo porto di sabato sera, di nascosto di mamma e papà.(due volte)

C’e’ chi dice l’amor non è bello (tre volte)
C’e’ chi dice l’amor non è bello, certo quello l’amor non sa far. (due volte)


Tradução para português

Amor me dê aquele tecido (3x)
Amor me dê aquele tecido, vou a fonte, vou lava-lo (2x).

Eu o lavo numa pedra de mármore (3x)
Eu o lavo numa pedra de mármore, cada batida um suspiro de amor (2x).

Eu o estendo em uma ramo de rosas (3x)
Eu o estendo em uma ramo de rosas, o vento do amor vai seca-lo (2x).

Eu o passo no ferro a vapor (3x)
Eu o passo no ferro a vapor , cada preguinha um beijinho de amor (2x).

Te levarei sábado a noite (3x)
Te levarei sábado a noite, escondido da mãe e do pai (2x).

Ha quem diga, o amor não é lindo (3x)
Ha quem diga, o amor não é lindo, certamente esses não o sabem fazer (2x).

Postagem e tradução/Pubblicazione e traduzione: Jaciano Eccher




Ver toda a postagem/Vedere tutto ››

quarta-feira, 13 de abril de 2016

O que eram as "Mondines"? Conheça um pouco do duro trabalho dessas mulheres nos arrozais

            

Desde os anos 40 até meados dos anos 60, muitas mulheres da baixada da província de Brescia deixavam suas famílias para o trabalho sazonal nos campos de arroz, vastas extensões de campos alagados, nas áreas de Pavia, Vercelli, Novara onde o arroz era cultivado

Essas simpáticas senhoras do vídeo acima contam um pouco da experiencia de cada uma com o duro trabalho nos arrozais, Silvia conta que partiam cedo para o trabalho, 5, 5 e meia da manhã, Laura conta que a primeira vez que foi tinha 13 anos, por ser muito nova já que não podia ela foi se passando pela irmã mais velha que adoeceu nos dias de partir, conta ainda que ficava fascinada com a ideia de conhecer o trem e também dizia-se que lá as moças divertiam-se, dançavam, cantavam, mas chegando lá a realidade era bem diferente, o dia todo com os pés na água fria, animais e insetos peçonhentos Diva lembra que ficavam com os joelhos amarelados já que ficavam todo o dia dentro da água esverdeada do arrozal, que ao amanhecer era gelada e a tarde fervia de quente.
Laura retoma a conversa brincando que o bronzeamento que hoje os jovens fazem era natural pra elas nos arrozais já que passavam um creme no rosto chamado "Biancardi" para proteger ao máximo a pele dos raios do sol.

Silvia lembra ainda o dia em que jogou uma cobra sobre o patrão (Capataz) sem querer, e quando ele queria saber quem havia sido ninguém falava nada. Conta ainda que cantavam todos os dias em todas as horas e que era assim mesmo que os patrões queriam porque acreditavam que quanto mais forte cantavam mais o trabalho rendia. E as Mondines também cantavam com vontade para espantar a dor nas costas, esquecer a saudade e assim o tempo passava mais rápido.
Lembram também que entre elas existia a Mondina cozinheira, responsável pelas refeições, brincam que ao meio dia comiam só feijão e arroz mas a noite o cardápio mudava, era arroz e feijão. Depois de 35, 40 dias de trabalho, elas começavam a imaginar quando seria o dia de retornar, mas nunca eram avisadas com antecedência para evitar distração, só saberiam um dia antes.
Lídia se disse sortuda e felizarda por quase não sofrer dor nas costas, disse que cantava o tempo todo durante todo o tempo.

Clique aqui, para ver a fonte das imagens a seguir, bem como saber mais sobre as mondinas, porém só em italiano.

Veja letra, áudio e tradução de Três músicas que fala das Mondinas, basta clicar.

La Mondina
Le Mondine
Fuora Li Palanchi




Ver toda a postagem/Vedere tutto ››

La realtà dei produtori de vin in questo ano/ A realidade dos viniultores esse ano

                           (Talian)

In questo ano poareto del nono el toca bever àqua perché vin el ga poco, prima de tuto perché la brina ga brusà le vignai, ma questo non se pol far niente, o far poco, perché ze cosa dela natura, ma el secondo motivo ze colpa del omo, ze colpa dela gnoransa de quei òmini rospi che mete velen de quel proibìu, de quel cativo que copa le scapoere ma copa anca le ave che fa miel e le vigne che fa vin. E tuti ei sa, ma ei se fa de baùchi, se fa de gnoranti e ei ghe mete stesso. Questo velen el zola lontan 5, 10, 15 chilomitri, e el ghe copa o almanco brusa tante dele piante e dopo restemo sensa magnar. Toca cambiar la maniera de pensar perche sinó se copemo fra nantri.

Per: Jaciano Eccher

                                                            (Português)

Nesse ano coitado do nono, vai ter que tomar água porque vinho tem pouco, primeiro porque a geada queimou os parreirais, mas nisso não se pode fazer nada ou muito pouco, é coisa da natureza, mas o segundo motivo é culpa do homem, culpa da ignorância daqueles homens gananciosos que aplicam herbicidas proibidos, daquele perigoso, que mata as ervas daninhas mas também mata as abelhas que produzem mel e as parreiras que produzem vinho. Todos sabem, mas se fazem de desentendidos, de ignorantes e aplicam mesmo assim. esses herbicidas voam para longe, 5, 10, 15 km, e mata ou pelo menos queima muitas plantas e consequentemente ficamos sem comer. Precisamos mudar nosso modo de pensar ao contrário mataremos a nós mesmos.



Por: Jaciano Eccher





Ver toda a postagem/Vedere tutto ››

domingo, 10 de abril de 2016

Festa na Linha Formosa, Constantina-RS

Nesse dia 10 de abril, nós (Gruppo Italiani in Brasile) animamos mais uma festa, dessa vez foi na Linha Formosa, Constantina-RS, agradecemos a bela recepção e parabenizamos os organizadores desse lindo evento, confira algumas imagens, em breve também os vídeos.
Depois de ver as fotos, clique aqui para ver os vídeos e mais imagens.

























Ver toda a postagem/Vedere tutto ››